Mistura do Bem precisa de 150 voluntários

A Mistura do Bem chega a sua 7ª edição. O tema deste ano é sustentabilidade, portanto além das crianças desfrutarem de um dia agradável em uma chácara com lanche, brinquedos e muita diversão, receberão presentes e participarão do plantio de mais de 350 mudas de árvores ♥ .

O ingrediente mais importante pra mistura dar certo? 150 voluntários 😉

mistura do bem

Anúncios

Dê um futuro de presente de natal!

O Centro de Educação João Paulo II (CEJPII) está com uma campanha natalina de doações de futuros. No lugar de presentes, a ideia é que as pessoas doem e façam a diferença para os mais de 220 estudantes carentes atendidos pela escola, localizada em Piraquara.

“Vários amigos meus estão pedindo aos seus amigos que, em datas como esta, façam doações ao Centro em vez de enviar um presente. Com base nisso criamos esta campanha. Um presente a mais a quem já tem muito não faz diferença. Mas uma lembrança às nossas crianças, que  têm muito pouco, faz toda a diferença”, diz Belmiro Valverde Jobim Castor, presidente do Centro.

Para participar da campanha basta acessar o site do João Paulo II (www.joaopaulosegundo.org.br), clicar no link presente de natal e preencher os dados para a doação, que será feita pelo sistema PagSeguro. A doação também pode ser feita em nome de amigos e de familiares que, após a confirmação do pagamento, receberão uma mensagem de agradecimento informando que o Centro recebeu uma doação em seu nome.

O CEJPII conta também com doação por meio de boletos anuais, com valor mensal a partir de  R$ 100,00, e doações espontâneas por meio de depósito bancário no Banco HSBC (399), Agência 0054, Conta corrente 88998-00 e CNPJ 08.999.188/0001-35.

Atualmente o Centro atende cerca de 220 alunos carentes de 3 a 14 anos, com ensino integral das 8h às 16h30 na educação infantil (3 a 6 anos) e programa de contraturno de 4 horas diárias para estudantes da rede pública. Na escola os alunos têm uma jornada diária de mais de oito horas, a mesma dos países desenvolvidos e duas vezes maior do que a jornada comum nas escolas brasileiras. Os estudantes são selecionados pelo critério da renda familiar, ou seja, quanto menor a renda, maior a prioridade para a matrícula.

O Centro de Educação João Paulo II (CEJPII) foi criado em abril de 2010, por iniciativa de um grupo de empresários e profissionais liberais preocupados com a má qualidade da educação brasileira, especialmente a que é disponibilizada para as classes menos favorecidas de renda.

O projeto, inédito no Paraná, oferece ensino gratuito e de qualidade, com atividades pedagógicas em período integral, assim como em países desenvolvidos. O Centro de Educação é mantido por parceiros e voluntários, por meio de contribuições mensais. Mais informações pelo site http://www.joaopaulosegundo.org.br e pelos telefones (41) 3079-7810 e (41) 3018-9625.

Obs.: O texto é de autoria da jornalista e amiga, Luanda Fernandes (valeu Lu pela contribuição!!).

Você tem fome de quê?

Você eu não sei, mas muitas pessoas têm fome de comida mesmo. Mas se depender da força de vontade da Turma da Sopa ninguém vai ficar de barriga vazia. Trata-se de um grupo de voluntários que atende uma necessitada região no bairro Uberaba. São eles que preparam os alimentos, cozinham e depois entregam 400 litros de sopa para cerca de 600 pessoas carentes. A entrega da sopa acontece todos os sábados.

A associação também contribui com a doação de roupas, calçados, cobertores e cestas básicas para famílias cadastradas. A equipe ainda atende necessidades específicas dos moradores como camas, colchões, enxovais para bebês e leites especiais para recém-nascidos.

Aproveite as comemorações da Semana Mundial da Alimentação e contribua para a continuidade de um projeto tão bonito como este que leva comida a quem tem fome. Existem diversas maneiras de ajudar, todas elas igualmente importantes. Descubra de que forma suas aptidões e horários poderão ser melhor aproveitados. Veja só:

O trabalho voluntário é dividido em três turnos:

Sábados –  das 8h às 12h – É a hora para aqueles que gostam de cozinhar. Pois são quilos de batatas, cenouras e abóboras para descascar, carne para limpar e cortar e legumes para lavar. Ah, e depois tem que deixar tudo no devido lugar.

Sábados – das 12h às 14h30 – Horário de acompanhar o cozimento dos alimentos na panela. Mexer e controlar o fogo.

Sábados – das 14h30 às 18h – Momento da entrega. Ótima oportunidade para aqueles que gostam de estar com contato direto com as pessoas. É a hora em que a sopa e os demais donativos são levados para as comunidades. Trabalho bom para aqueles que além de entregar os alimentos e também gostam de levar conforto e uma boa palavra.

Gostou? Quer ajudar? Então entre em contato com a Turma da Sopa pelos telefones:

(41) 9153 -0688 / (41) 9937 -9904 – Júnior
(41) 9996-2526 – Rubem
(41) 9839-9393 – Humberto

Ou se preferir pelo e-mail: turmadasopa2012@gmail.com

Sua ajuda, seja ela qual for, sempre será muito bem-vinda.

Precisa-se de pessoas dispostas a ouvir

Atualmente, existem apenas duas unidades da CVV em funcionamento no Paraná, uma na capital e outra em Londrina. As regionais de Maringá, Foz do Iguaçu e São José dos Pinhais fecharam por falta de voluntários. Sem eles, a nobre missão de salvar vidas não pode ser realizada.

Para ser tornar voluntário é preciso participar de um treinamento que dura cerca de três meses. Este período de preparação é fundamental para que as pessoas compreendam os princípios do atendimento, de não dar conselhos, não julgar e não oferecer ajuda religiosa, e só então avaliem se se identificam com o trabalho.

De todas as pessoas que começam o treinamento apenas metade se tornam voluntários ao final do curso. Os outros 50% percebem que não vão se adaptar ao atendimento. “É muito difícil aprender a ouvir e continuar reaprendendo todos os dias, mas com esse aprendizado cresci como pessoa e levo isso para minha vida lá fora”, conta Rose que é voluntária na ONG há mais de 30 anos.

O papel desempenhado pelos voluntários é fundamental e por isso eles participam de constantes treinamentos para reciclar o conhecimento, a vontade de estar ali e o próprio bem estar. “A quantidade de voluntários e a divulgação do trabalho são os fatores que aumentam o número de atendimentos”, explica o integrante da regional de divulgação, Quintino Dagostin.

Se você tem mais de 18 anos de idade, pelo menos quatro horas e meia disponíveis por semana (ou seja, apenas algumas horinhas de um dia da semana) e vontade de ajudar o outro, você pode ser um plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV. As principais frentes de atuação do plantonista são o telefone, VoIP, correspondência, contato pessoal, e-mail e o chat.

Nos próximos dias 27, 28 e 29 de agosto começa um novo treinamento de voluntários. Lá você vai conhecer mais sobre o que é o CVV, o perfil do voluntário e das pessoas que buscam ajuda. Gostou da ideia? Então entre em contato pelo telefone (41) 3342-4111 e inscreva-se!

Você também pode ajudar na divulgação do trabalho realizado por eles, que é uma outra grande necessidade da instituição. Solicite já o material de divulgação e contribuia para que mais pessoas conheçam o sério serviço prestado pela CVV.

Serviço

Trabalho voluntário no CVV
R. Carneiro Lobo, 35 – Água Verde
CEP 80240-240
(41) 3342-4111
curitiba@cvv.org.br
www.cvv.org.br
Atendimento 24 horas

Tem gente que se importa com você e quer te ouvir…

Mais de 500 amigos no Facebook, mas nenhum que seja amigo de verdade. E naquelas horas difíceis de angústia, solidão e tristeza não há ninguém para desabafar… O que talvez você não saiba é que existem milhares de voluntários espalhados por todo o Brasil se revesam, 24 horas por dia, para fazer algo muito simples: ouvir.

Isso mesmo. Eles apenas escutam o que o outro tem a dizer. E com este gesto tão singelo conseguem salvar vidas. São eles que mantêm há 50 anos o programa de prevenção ao suicídio do Centro de Valorização da Vida (CVV). Por ano, mais de 1 milhão de pessoas ligam em busca de apoio emocional para um dos 70 postos de atendimentos do CVV em todo o país.

Os voluntários ficam a disposição de alguém que está do outro lado da linha e que por causa de algum problema vive um conflito emocional. Nos cerca de 10 a 40 minutos, tempo médio de uma ligação, os ouvintes não oferecem nada de material, apenas escutam o que essas pessoas têm a dizer, sem fazer julgamentos ou dar conselhos.

“Toda pessoa é capaz de resolver um problema desde que esteja bem emocionalmente, por isso não damos conselhos. Até porque essas pessoas não querem conselhos, querem ser ouvidas”, esclarece o integrante da regional de divulgação, Quintino Dagostin. Na unidade de Curitiba, que existe há mais de 30 anos, 46 voluntários se revezam por quatro horas e meia semanais para atender mais de 15 mil ligações por ano e mostrar a essas pessoas que alguém se importa com elas.

“Ao final da conversa a pessoa geralmente agradece pelos conselhos que recebeu, mesmo que não se tenha falado quase nada, isso porque o conflito emocional diminui e ela consegue pensar em uma saída”, conta Quintino, que é voluntário há mais de 15 anos. Dentre as cerca de 40 ligações registradas diariamente, pelo menos uma se trata de pessoa que já pensa em tirar a própria vida.

O meio de contato mais utilizado é o telefone 141, ou (41) 3342-4111, no qual há atendimento 24 horas por dia. Mas o atendimento também é realizado pessoalmente na sede da CVV na Rua Carneiro Lobo, 35, no bairro Água Verde, das 8h às 18h, sem necessidade de marcar horário, e pela internet no chat www.cvvweb.org.br.

Os serviços oferecidos tem sigilo e anonimato garantidos, todas as crenças são aceitas, sendo que é proibido interferir na vida do usuário do atendimento, dar conselhos ou pregar alguma religião.

Visite o site: www.cvv.org.br

Serviço

CVV – Centro de Valorização da Vida
Endereço: Rua Carneiro Lobo, 35, Água Verde, Curitiba
Telefone: (41) 3342-4111
E-mail: curitiba@cvv.org.br
Atendimento 24 horas

Prepare-se para ser voluntário

Antes de tomar a decisão de trabalhar voluntariamente para alguma causa social é preciso compreender o que é ser voluntário para decidir se é realmente isso que você quer e não acabar desistindo no meio de um projeto. Por isso, o Centro de Ação Voluntária (CAV) promove semanalmente uma palestra informativa e gratuita sobre o tema. A próxima será realizada na segunda-feira (13), às 18h30, no auditório da Biblioteca Pública (Rua Cândido Lopes, s/n, Centro, Curitiba). Vamos participar?

Lá serão apresentados conteúdos que vão lhe ajudar a tomar a decisão certa. A palestra é a oportunidade perfeita para que os futuros voluntários recebam informações e tirem dúvidas sobre questões como a Lei do Voluntariado, as responsabilidades e os direitos do voluntário e os reflexos de solidariedade e de cidadania na sociedade.

O encontro também apresenta o sistema de voluntariado do CAV, que disponibiliza vagas de serviços voluntários em Curitiba e região metropolitana por meio do site da instituição www.acaovoluntaria.org.br. Neste mesmo site você confere mais informações sobre o Centro de Ação Voluntária e a agenda completa de palestras.

Serviço

Palestra Informativa – O que é ser voluntário?
Data: 13/08/2012
Horário: 18h30
Local: Auditório da Biblioteca Pública – Rua Cândido Lopes, s/n, Centro, Curitiba

Lançamento do projeto Prato Solidário

Amanhã (2), quinta-feira, o programa Ciranda de Pais realizará uma reunião de apresentação do novo projeto Prato Solidário. Serão apresentados os objetivos e finalidades deste e dos demais projetos da CIRANDA. Quem tiver interesse em ser voluntário basta comparecer à reunião. Nós temos certeza que você irá gostar, pois a troca de experiência é gratificante.

Também é possível ajudar com a doação de arroz e feijão que podem ser entregues, das 8h às 17h, no Regimento de Polícia Montada (PMPR), na Rua Konrad Adenauer, 1166, no Tarumã, em Curitiba.

O projeto será colocado em prática no próximo dia 11 de agosto.

Para saber mais sobre a Ciranda de Pais clique aqui.

Serviço – Reunião para apresentação do projeto Prato Solidário
Data: 02 de agosto
Horário: 19h
Local: Avenida Camilo de Lellis, 868 – Pinhais – PR, CEP: 83323-000