Paz no trânsito

Transformar luto em luta foi o lema que deu forças para a mãe Christiane Yared superar a perda do filho em um “acidente” de trânsito e fundar o Instituto Paz no Trânsito (IPTRAN) que tem como objetivo reduzir o número de vítimas por meio de projetos de conscientização. A ideia deu tão certo que nesta semana a instituição já completa três anos de existência. A comemoração será feita no evento “Três anos em direção à Paz no Trânsito” que acontece hoje, às 19h, na UniBrasil.

Os participantes vão concorrer ao sorteio de cursos de habilitação e exemplares do livro “Cultura de Segurança no Trânsito: casos Brasileiros”. Durante o evento será lançada uma campanha publicitária para arrecadar cadeirinhas de bebês para o projeto “Motorista Cegonha”. A ação doa dispositivos de segurança (bebê-conforto, cadeirinha e booster) para famílias e gestantes de baixa renda. Interessados em contribuir com o projeto podem doar tais equipamentos até o fim de agosto nas lojas da Rede Condor, na UniBrasil ou diretamente na sede do IPTRAN (Rua Fernando Amaro, 802, Alto da XV).

Além da presidente e fundadora do Instituto, Christiane Yared, também estarão presentes no evento o neurocirurgião Arnaldo Reis, o especialista em trânsito Celso Mariano, e a psicóloga Susana de Oliveira Pimenta. As inscrições podem ser feitas pelo site do Instituto (www.iptran.org.br), na página “Contatos” (assunto: inscrição).

Serviço
“Três anos em direção à Paz no Trânsito”
Data: quinta-feira (20), às 19h
Local: UniBrasil (Rua Konrad Adnauer, 442, Curitiba)
Informações: http://www.iptran.org.br | (41) 3023-1706

Anúncios

Imprudência não é acidente

Quando vi esse vídeo na TV pela primeira vez, fiquei arrepiada. Não sei se isso acontece apenas com quem já vivenciou os traumas da imprudência no trânsito, mas a campanha publicitária do Ministério dos Transportes, para sensibilizar motoristas que vão viajar durante o feriado de Corpus Christi, realmente me tocou. Muito bem produzida, chocante e emocionante. A mensagem que fica é de que realmente a “imprudência não é acidente. É crime. Contra a vida de quem foi. Contra a vida de quem fica”. Lindo demais. Vale a pena ver e rever.

Trânsito mais gentil

Um trânsito mais gentil não depende só das suas atitudes, mas pode muito bem começar com você. A falta de respeito entre os motoristas dificulta a locomoção pelas ruas, além de gerar estresse desnecessário. Pequenas mudanças e simples atitudes podem fazer toda a diferença na forma como você e os outros encaram o trânsito. O blog Trânsito + Gentil tem algumas dicas bem interessantes para você. Anota aí:

  • É muito chato quando você quer mudar de faixa e o motorista ao lado não te dá passagem, né? Não aja como ele quando outro motorista quiser trocar de pista. O que vai, volta.
  • Não, “um minutinho” não é inofensivo. Nunca pare em fila dupla ou em locais proibidos. Esse “minutinho” pode prejudicar o fluxo do trânsito e causar um baita congestionamento!
  • Sempre dê a seta de direção para o motorista de trás (ou ao lado) saber o que você vai fazer. Faça isso até mesmo quando não houver outros carros por perto, assim você adquire o hábito e também sinaliza aos pedestres e ciclistas.
  • Ao procurar vaga no estacionamento do shopping ou do supermercado, não obstrua o corredor dirigindo devagar. Se você precisar mesmo encontrar uma vaga naquele piso, pelo menos deixe o carro de trás ultrapassá-lo.
  • Se você se deparar com um carro em manobra ou saindo de uma vaga (ou garagem), espere o motorista terminar, ao invés de ir para cima dele, impedindo-o de sair.
  • Nunca buzine sem necessidade. Isso ajuda a diminuir a poluição sonora e evita sustos desnecessários nas ruas!
  • Não parar em cima da faixa de pedestre é bom, mas melhor ainda é não acelerar quando enxergar uma pessoa atravessando a rua, mesmo que ela esteja distante da faixa.
  • Esteja sempre atento ao trânsito e dirija em velocidade compatível com o fluxo. Se estiver devagar, mantenha-se na faixa da direita. Assim, você não atrasa os carros atrás de você.
  • Jamais dirija como se estivesse competindo. Isso vale para quem praticamente encosta no carro da frente, pra quem costura entre as pistas e pra quem força a entrada em uma pista.

Curtiu? Que tal postar a imagem abaixo no Facebook e já começar a fazer a diferença?