Loja virtual solidária

Agora está muito mais fácil poder contribuir com o projeto Focinhos que trabalha para diminuir o número de animais abandonados nas ruas de Curitiba e região. A ONG lançou uma loja virtual para vender os produtos exclusivos da marca pela internet. São mais de 20 itens entre canecas, adesivos, roupas, bolsas, acessórios e artigos para cozinha. Os materiais são confeccionados artesanalmente o que garante um acabamento perfeito.

É uma coisa mais linda que a outra gente!!! Dá só uma olhada nas peças que nós selecionamos pra vocês:

produtos loja
Para conferir isso e muito mais acesse a loja virtual http://www.projetofocinhos.org.br/loja.

Adquirindo um destes materiais você ajuda a custear cirurgias de castração para animais carentes. Com a novidade das vendas online, a expectativa da instituição é vender mais produtos e, assim, aumentar o número de beneficiados. Anteriormente, os produtos eram comercializados apenas em feiras e eventos em prol dos animais, além de algumas clínicas parceiras.

Desde 2006, o projeto realiza em média 150 cirurgias por mês que custam em torno de R$ 12 mil. Esses procedimentos são pagos por meio de doações e das vendas dos produtos da ONG. O projeto faz a castração de animais domésticos por meio de parcerias com médicos veterinários e clínicas.

A instituição não possui sede própria e as cirurgias são agendadas pelo telefone (41) 8847-2787, de segunda a quinta-feira, das 11h30 às 13h30 e das 19h às 21h, e nas sextas-feiras pela manhã. Para manter as atividades a ONG conta com apoio de voluntários que contribuem mensalmente. Os Amigos do Focinhos fazem doações a partir de R$ 12 mensais, por meio de boleto bancário. O dinheiro arrecadado é revertido em material cirúrgico utilizado na cirurgia de esterilização de animais de famílias de baixa renda.

O projeto é realmente sério e vale a pena contribuir, nem que seja comprando uma lembrancinha de aniversário para algum amigo. As informações apresentadas acima contaram com a colaboração da jornalista (e amiga) Luanda Fernandes que atua como assessora de imprensa voluntária do projeto. Parabéns Lu por usar do seu talento e formação para contribuir com uma ação social tão bonita. O mundo é melhor porque pessoas como você existem!!

Mais informações no site http://www.projetofocinhos.org.br e pelo email focinhos@projetofocinhos.org.br.

Anúncios

Empresa vai investir R$ 1 milhão em patrocínios de projetos sociais

Estão abertas até o dia 31 de agosto, próxima terça-feira, as inscrições para a seleção de projetos sociais para o patrocínio da empresa Eletrosul, em 2013. Os projetos devem ter foco nas áreas de educação complementar, qualificação profissional, geração de trabalho e renda e conservação do meio ambiente. Serão investidos até  R$ 1 milhão em propostas com orçamentos máximos de R$ 50 mil cada e aplicação nos municípios dos estados de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Rondônia.

As propostas inscritas dentro do prazo são analisadas em quatro etapas. Primeira, triagem administrativa para verificação da adequação dos projetos ao edital; segunda, análise técnica, na qual  serão considerados critérios como aderência à Política de Investimento Social, relevância social e viabilidade; terceira, aprovação pela diretoria-executiva da empresa e, por último, ratificação do documento que firma a parceria.

A seleção dos projetos será feita entre os meses de setembro e dezembro. A data prevista para publicação dos resultados na internet é 2 de janeiro de 2013, no site da Eletrosul. No edital deste ano, 487 instituições se inscreveram e 54 projetos foram selecionados.

As inscrições poderão ser feitas, somente pela internet, por pessoas jurídicas, sem fins lucrativos, e pessoas de direito público da administração indireta. No site www.eletrosul.gov.br você encontra todas as orientações e formulários a serem preenchidos para efetuar a inscrição.

Doa-se amor, carinho e atenção no programa Ciranda de Pais

Dona Nena, pouco conhecida como Neuseli Aparecida Campos, moradora do bairro Karla, em Pinhais, acorda sempre às 5 horas da manhã, de segunda a sexta-feira, para garantir o sustento da família. Hoje é domingo. Mas nada de acordar muito tarde. Isso porque às 9 horas a família tem compromisso marcado com uma equipe de mais de 40 voluntários prontos para doar tudo o que ela precisa: amor, carinho e atenção.

Neuseli Aparecida Campos, popularmente conhecida como Dona Nena, mora no Jardim Karla em Pinhais e participa todos os meses do programa Ciranda de Pais.

É no Projeto Educação e Apoio a Maternidade, do programa Ciranda de Pais, que Dona Nena, o marido, as 4 filhas e outras 34 famílias recebem dignidade. Lá, no colégio Walde Rosi Galvão, as mães aprendem que uma realidade ruim não pode ser aceita como normal e que para mudar essa situação elas não podem se acomodar. “O pessoal conversa com a gente e ensina como conversar com os filhos, dizer o quanto ama, alertar sobre os perigos, as drogas. Fora as comidas que são uma perdição! (risos) Mas o melhor é que eles colocam carinho em tudo o que fazem”, opina Dona Nena.

Os pais atendidos pelo projeto participam de bate-papos descontraídos, que utilizam uma  linguagem simples e acessível para passar orientações e explicações úteis para o dia a dia. Eles também passam por uma intervenção familiar, na qual conversam individualmente com um formador que busca conhecer a realidade e as necessidades da família. Nos intervalos, um delicioso café da manhã fica a disposição de todos os participantes.

Ao final, cada mãe cadastrada no projeto recebe uma cesta básica e demais doações disponíveis naquele mês, que já ficam separadas de acordo com o perfil de cada família. No entanto, o mais incrível é que, apesar de todos os incentivos materiais, as pessoas  acordam domingo de manhã para participar do projeto, com um sorriso no rosto, porque elas gostam de estar lá. “Nem ligo de acordar cedo, por mim eu passava o dia todo aqui”, confirma a simpática Dona Nena.

Os voluntários que passam a manhã cuidando das crianças realizam atividades recreativas enquanto os pais assistem às palestras.

Enquanto os pais participam do projeto, as crianças e adolescentes se divertem com atividades recreativas que, na maioria dos casos, é a única opção de lazer encontrada no bairro. E, assim como os pais, a criançada também fica contando os dias para o primeiro domingo do mês chegar e junto com ele as ações sociais do Ciranda de Pais.

Durante a semana, as famílias atendidas pelo programa recebem acompanhamento, com a visita de uma equipe em suas casas. Ação que vai de encontro com o objetivo do projeto de estimular as competências educativas das mães que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social. “Nós acreditamos que ao cuidar das mães elas se tornarão preparadas para cuidar delas mesmas e consequentemente dos próprios filhos”, explica a pedagoga voluntária que integra a coordenação do projeto, Emily Scarante.

Eozane é mãe de duas adolescentes.

É o caso de Eozane de Fátima do Nascimento que começou a participar da iniciativa depois de uma difícil fase da vida, em que o marido dela faleceu. “As doações que recebemos ajudam muito lá em casa, porém o importante é que hoje sou mais amiga do que mãe das minhas duas filhas que são adolescentes. Entre nós não tem segredo, nem tabu”, comemora. Ela, que é saladeira em um restaurante, já pensa inclusive em voltar a ser diarista  por causa da valorização da profissão de empregada doméstica. “Porque se for pagar aluguel e todas as contas da casa com meu salário atual não dá para ter confortos como comer frutas, leite e pão todo dia”, conta.

O projeto de formação de pais do Ciranda de Pais surgiu no ano passado a partir dos resultados da tese de doutorado da  professora Cristiane Arns, em Ciências da Educação, realizado na Universidade de Fribourg, na Suíça.

Para conhecer mais detalhes do projeto visite o site www.cirandadepais.com.br ou o Facebook www.facebook.com/ciranda.depais.

Reportagem
Daiane Rosa e Grazieli Teixeira