6 ª Semana de Valorização da Vida

Nesta semana,  de 10 a 15 de setembro, o Centro de Valorização da Vida – CVV promove a 6ª Semana de Valorização da Vida e debate sobre suicídio e mídia na cidade de São Paulo. O objetivo é levar à sociedade uma proposta de discussão e reflexão sobre temas de interesse social, manifestar de forma pacífica um alerta sobre a necessidade de Valorização da Vida e, consequentemente, a Prevenção do Suicídio. O evento marca o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio comemorado no dia 10 de setembro.

O suicídio deve ser abordado de maneira que não sirva de incentivo à prática do ato, e ao mesmo tempo, não comprometa a discussão de uma questão de extrema importância para a sociedade, como recomenda o manual sobre o tema da Organização Mundial da Saúde – OMS. Por esse motivo, o evento ocorre em uma data propícia à reflexão, 10 de setembro, em que é comemorado o Dia da Imprensa, e também, o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

O CVV é uma das organizações não-governamentais (ONG) fundada em 1962 por um grupo de voluntários. Sua atuação baseia-se essencialmente no trabalho voluntário de milhares de pessoas distribuídas por todas as regiões do Brasil, inclusive Curitiba.

A principal iniciativa é o Programa de Apoio Emocional realizado pelo telefone, chat, e-mil, VoIP, correspondência ou pessoalmente nos postos do CVV em todo o país (veja como acessar o serviço). Trata-se de um serviço gratuito, oferecido por voluntários que se colocam disponíveis à outra pessoa em uma conversa de ajuda e preocupados com os sentimentos dessa pessoa.

Para saber mais sobre o evento acesse: https://www.facebook.com/events/137013223107551/?ref=ts

Anúncios

Precisa-se de pessoas dispostas a ouvir

Atualmente, existem apenas duas unidades da CVV em funcionamento no Paraná, uma na capital e outra em Londrina. As regionais de Maringá, Foz do Iguaçu e São José dos Pinhais fecharam por falta de voluntários. Sem eles, a nobre missão de salvar vidas não pode ser realizada.

Para ser tornar voluntário é preciso participar de um treinamento que dura cerca de três meses. Este período de preparação é fundamental para que as pessoas compreendam os princípios do atendimento, de não dar conselhos, não julgar e não oferecer ajuda religiosa, e só então avaliem se se identificam com o trabalho.

De todas as pessoas que começam o treinamento apenas metade se tornam voluntários ao final do curso. Os outros 50% percebem que não vão se adaptar ao atendimento. “É muito difícil aprender a ouvir e continuar reaprendendo todos os dias, mas com esse aprendizado cresci como pessoa e levo isso para minha vida lá fora”, conta Rose que é voluntária na ONG há mais de 30 anos.

O papel desempenhado pelos voluntários é fundamental e por isso eles participam de constantes treinamentos para reciclar o conhecimento, a vontade de estar ali e o próprio bem estar. “A quantidade de voluntários e a divulgação do trabalho são os fatores que aumentam o número de atendimentos”, explica o integrante da regional de divulgação, Quintino Dagostin.

Se você tem mais de 18 anos de idade, pelo menos quatro horas e meia disponíveis por semana (ou seja, apenas algumas horinhas de um dia da semana) e vontade de ajudar o outro, você pode ser um plantonista do Programa de Apoio Emocional do CVV. As principais frentes de atuação do plantonista são o telefone, VoIP, correspondência, contato pessoal, e-mail e o chat.

Nos próximos dias 27, 28 e 29 de agosto começa um novo treinamento de voluntários. Lá você vai conhecer mais sobre o que é o CVV, o perfil do voluntário e das pessoas que buscam ajuda. Gostou da ideia? Então entre em contato pelo telefone (41) 3342-4111 e inscreva-se!

Você também pode ajudar na divulgação do trabalho realizado por eles, que é uma outra grande necessidade da instituição. Solicite já o material de divulgação e contribuia para que mais pessoas conheçam o sério serviço prestado pela CVV.

Serviço

Trabalho voluntário no CVV
R. Carneiro Lobo, 35 – Água Verde
CEP 80240-240
(41) 3342-4111
curitiba@cvv.org.br
www.cvv.org.br
Atendimento 24 horas

Tem gente que se importa com você e quer te ouvir…

Mais de 500 amigos no Facebook, mas nenhum que seja amigo de verdade. E naquelas horas difíceis de angústia, solidão e tristeza não há ninguém para desabafar… O que talvez você não saiba é que existem milhares de voluntários espalhados por todo o Brasil se revesam, 24 horas por dia, para fazer algo muito simples: ouvir.

Isso mesmo. Eles apenas escutam o que o outro tem a dizer. E com este gesto tão singelo conseguem salvar vidas. São eles que mantêm há 50 anos o programa de prevenção ao suicídio do Centro de Valorização da Vida (CVV). Por ano, mais de 1 milhão de pessoas ligam em busca de apoio emocional para um dos 70 postos de atendimentos do CVV em todo o país.

Os voluntários ficam a disposição de alguém que está do outro lado da linha e que por causa de algum problema vive um conflito emocional. Nos cerca de 10 a 40 minutos, tempo médio de uma ligação, os ouvintes não oferecem nada de material, apenas escutam o que essas pessoas têm a dizer, sem fazer julgamentos ou dar conselhos.

“Toda pessoa é capaz de resolver um problema desde que esteja bem emocionalmente, por isso não damos conselhos. Até porque essas pessoas não querem conselhos, querem ser ouvidas”, esclarece o integrante da regional de divulgação, Quintino Dagostin. Na unidade de Curitiba, que existe há mais de 30 anos, 46 voluntários se revezam por quatro horas e meia semanais para atender mais de 15 mil ligações por ano e mostrar a essas pessoas que alguém se importa com elas.

“Ao final da conversa a pessoa geralmente agradece pelos conselhos que recebeu, mesmo que não se tenha falado quase nada, isso porque o conflito emocional diminui e ela consegue pensar em uma saída”, conta Quintino, que é voluntário há mais de 15 anos. Dentre as cerca de 40 ligações registradas diariamente, pelo menos uma se trata de pessoa que já pensa em tirar a própria vida.

O meio de contato mais utilizado é o telefone 141, ou (41) 3342-4111, no qual há atendimento 24 horas por dia. Mas o atendimento também é realizado pessoalmente na sede da CVV na Rua Carneiro Lobo, 35, no bairro Água Verde, das 8h às 18h, sem necessidade de marcar horário, e pela internet no chat www.cvvweb.org.br.

Os serviços oferecidos tem sigilo e anonimato garantidos, todas as crenças são aceitas, sendo que é proibido interferir na vida do usuário do atendimento, dar conselhos ou pregar alguma religião.

Visite o site: www.cvv.org.br

Serviço

CVV – Centro de Valorização da Vida
Endereço: Rua Carneiro Lobo, 35, Água Verde, Curitiba
Telefone: (41) 3342-4111
E-mail: curitiba@cvv.org.br
Atendimento 24 horas