Estamos em festa!!!

Galera, hoje, dia 23 de agosto o blog comemora um mês de lançamento. Nossa, o tempo passa rápido mesmo, né? Estamos mega felizes com todos os resultados alcançados até agora. Apesar de ser um pouco complicado (pelo menos, por enquanto) medir o alcance social que o nosso trabalho consegue alcançar. Divulgamos as instituições sociais e pedidos de doações, mas não sabemos ao certo quantos leitores conseguem ajudar esses locais de alguma forma, por causa de iniciativas do blog.

Mas, na semana passada, recebemos um e-mail que deixou a gente explodindo de tanta alegria. Sabe aquelas notícias que são capazes de renovar as energias e dar aquele ânimo para seguir em frente, tendo certeza de que o esforço não é em vão? Então foi justamente isso o que aconteceu!

A mensagem era de uma turma de graduação superior de uma faculdade aqui de Curitiba. O pessoal conheceu o projeto da “Dona Nena” (como carinhosamente os alunos chamam a iniciativa) no nosso blog, gostaram da ideia e resolveram ajudar. Os alunos se mostraram a disposição para fazer o que for necessário como trabalhar voluntariamente nas atividades ou contribuir com a arrecadação de alimentos e doações.

A estudante que entrou em contato conosco disse, inclusive, que ela mesma mora no Jardim Karla e não sabia do projeto. Ou seja, a iniciativa acontece pertinho da casa dela e mesmo assim foi o blog possibilitou a visibilidade da ação social. Gente, vocês conseguem enxergar a dimensão do que aconteceu? Uma matéria aqui do blog que apresentou o projeto do Ciranda de Pais se convertendo em ações concretas que contribuem para a continuidade da bela iniciativa. Simplesmente demais.

E aí, mais alguém que já ajudou uma ação do bem por meio do blog e quer deixar um depoimento como fez nossa amiga Leandra? Olha só que ela escreveu no segundo dia de postagens do blog: “Eu acabei de adotar um cachorrinho virtualmente aeeee. Fiquei muito feliz com essa possibilidade, pois sempre quis ajudar os cãezinhos, mas não tenho como levá-los para casa. Agradeço ao Blog pela dica =D”.

É imensamente gratificante para nós termos retorno do nosso trabalho. Então, se o blog já intermediou uma ação social sua, deixa um comentário nas postagens ou manda um e-mail (euqueroajudarcuritiba@gmail.com) para gente contanto como foi. Isso é um tremendo incentivo a continuarmos a nossa empreitada sempre com um sorriso no rosto =)

Nós amamos ♥ escrever aqui no blog e, é claro, ter você como leitor fiel. Parabéns a todos.

E um grande abraço a todos que acreditam nessa iniciativa!!!

Anúncios

Doa-se amor, carinho e atenção no programa Ciranda de Pais

Dona Nena, pouco conhecida como Neuseli Aparecida Campos, moradora do bairro Karla, em Pinhais, acorda sempre às 5 horas da manhã, de segunda a sexta-feira, para garantir o sustento da família. Hoje é domingo. Mas nada de acordar muito tarde. Isso porque às 9 horas a família tem compromisso marcado com uma equipe de mais de 40 voluntários prontos para doar tudo o que ela precisa: amor, carinho e atenção.

Neuseli Aparecida Campos, popularmente conhecida como Dona Nena, mora no Jardim Karla em Pinhais e participa todos os meses do programa Ciranda de Pais.

É no Projeto Educação e Apoio a Maternidade, do programa Ciranda de Pais, que Dona Nena, o marido, as 4 filhas e outras 34 famílias recebem dignidade. Lá, no colégio Walde Rosi Galvão, as mães aprendem que uma realidade ruim não pode ser aceita como normal e que para mudar essa situação elas não podem se acomodar. “O pessoal conversa com a gente e ensina como conversar com os filhos, dizer o quanto ama, alertar sobre os perigos, as drogas. Fora as comidas que são uma perdição! (risos) Mas o melhor é que eles colocam carinho em tudo o que fazem”, opina Dona Nena.

Os pais atendidos pelo projeto participam de bate-papos descontraídos, que utilizam uma  linguagem simples e acessível para passar orientações e explicações úteis para o dia a dia. Eles também passam por uma intervenção familiar, na qual conversam individualmente com um formador que busca conhecer a realidade e as necessidades da família. Nos intervalos, um delicioso café da manhã fica a disposição de todos os participantes.

Ao final, cada mãe cadastrada no projeto recebe uma cesta básica e demais doações disponíveis naquele mês, que já ficam separadas de acordo com o perfil de cada família. No entanto, o mais incrível é que, apesar de todos os incentivos materiais, as pessoas  acordam domingo de manhã para participar do projeto, com um sorriso no rosto, porque elas gostam de estar lá. “Nem ligo de acordar cedo, por mim eu passava o dia todo aqui”, confirma a simpática Dona Nena.

Os voluntários que passam a manhã cuidando das crianças realizam atividades recreativas enquanto os pais assistem às palestras.

Enquanto os pais participam do projeto, as crianças e adolescentes se divertem com atividades recreativas que, na maioria dos casos, é a única opção de lazer encontrada no bairro. E, assim como os pais, a criançada também fica contando os dias para o primeiro domingo do mês chegar e junto com ele as ações sociais do Ciranda de Pais.

Durante a semana, as famílias atendidas pelo programa recebem acompanhamento, com a visita de uma equipe em suas casas. Ação que vai de encontro com o objetivo do projeto de estimular as competências educativas das mães que se encontram em situação de extrema vulnerabilidade social. “Nós acreditamos que ao cuidar das mães elas se tornarão preparadas para cuidar delas mesmas e consequentemente dos próprios filhos”, explica a pedagoga voluntária que integra a coordenação do projeto, Emily Scarante.

Eozane é mãe de duas adolescentes.

É o caso de Eozane de Fátima do Nascimento que começou a participar da iniciativa depois de uma difícil fase da vida, em que o marido dela faleceu. “As doações que recebemos ajudam muito lá em casa, porém o importante é que hoje sou mais amiga do que mãe das minhas duas filhas que são adolescentes. Entre nós não tem segredo, nem tabu”, comemora. Ela, que é saladeira em um restaurante, já pensa inclusive em voltar a ser diarista  por causa da valorização da profissão de empregada doméstica. “Porque se for pagar aluguel e todas as contas da casa com meu salário atual não dá para ter confortos como comer frutas, leite e pão todo dia”, conta.

O projeto de formação de pais do Ciranda de Pais surgiu no ano passado a partir dos resultados da tese de doutorado da  professora Cristiane Arns, em Ciências da Educação, realizado na Universidade de Fribourg, na Suíça.

Para conhecer mais detalhes do projeto visite o site www.cirandadepais.com.br ou o Facebook www.facebook.com/ciranda.depais.

Reportagem
Daiane Rosa e Grazieli Teixeira