Dia Mundial sem Tabaco

Hoje, 31 de maio é Dia Mundial sem Tabaco. A data, criada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) em 1987 serve para alertar sobre as doenças e mortes relacionadas ao tabagismo, o esforço é para conscientizar o maior número de fumantes possível sobre os malefícios do cigarro.

Em 2013 a campanha é pela proibição de publicidade, propaganda e patrocínio do tabaco. O foco está na prevenção, para evitar que crianças e jovens sejam atraídos pela publicidade a experimentarem o primeiro cigarro.

Alguns dados são alertantes. Segundo o Ministério da Saúde, 90% dos casos de câncer de pulmão são causados pelo cigarro. Além disso o tabaco pode causar câncer de estômago, mama, bronquite crônica, arritmia cardíaca, acidente vascular cerebral e infarto. Um dado positivo é que hoje 15% da população brasileira fuma. Mas onde está o positivo nisso? Há 10 anos esse número era 30%.

Quem para de fumar, tem benefícios imediatos.  A pressão arterial e a frequência cardíaca caem imediatamente. Depois de um ou dois dias, os níveis de monóxido de carbono também caem. Porém, para se eliminar a doença demoram alguns anos, o que deixa o indivíduo suscetível a algumas doenças por alguns anos.

Hoje é Dia Nacional de Combate ao Fumo

O Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado hoje tem o objetivo de lembrar toda a população quais os malefícios que essa droga traz a quem fuma e a quem não fuma.  Hoje pode ser um bom momento para os dependentes do cigarro darem o primeiro passo e deixarem de lado o vício, que tanto prejudica a saúde. O dia também reacende as discussões sobre a regulamentação da Lei Antifumo, que proíbe a prática em lugares fechados, e a necessidade de conscientização quanto às doenças relacionadas ao tabaco.

Para quem fuma, os malefícios são claros: cansaço, problemas respiratórios, tosse constante, diabetes, hipertensão, além das inúmeras doenças relacionadas ao coração. Já para quem não fuma, os chamados fumantes passivos, o cigarro também traz problemas, que podem ser diversos. Problemas respiratórios, alérgicos…

Outro fator importante é o valor que o Governo Federal arrecada em cima dos fumantes. Em 2011 foram arrecadados em impostos, com a venda de cigarros, R$ 6,3 bilhões. Em 2012, até julho, já haviam sido arrecadados R$ 3,4 bilhões. O que ninguém percebe é que o valor gasto em tratamentos com pessoas que ficam doentes em função do tabaco é muito maior. Afinal, muitas pessoas morrem em função desse vício, e o valor de perder uma vida é incalculável.

As pessoas precisam se conscientizar de que o tabagismo é realmente um problema muito sério. Os recursos para tratamento são muitos, mas o principal é a pessoa se conscientizar e querer parar de fumar. Abandonar o vício é realmente possível. Fica a dica!