Você tem fome de quê?

Você eu não sei, mas muitas pessoas têm fome de comida mesmo. Mas se depender da força de vontade da Turma da Sopa ninguém vai ficar de barriga vazia. Trata-se de um grupo de voluntários que atende uma necessitada região no bairro Uberaba. São eles que preparam os alimentos, cozinham e depois entregam 400 litros de sopa para cerca de 600 pessoas carentes. A entrega da sopa acontece todos os sábados.

A associação também contribui com a doação de roupas, calçados, cobertores e cestas básicas para famílias cadastradas. A equipe ainda atende necessidades específicas dos moradores como camas, colchões, enxovais para bebês e leites especiais para recém-nascidos.

Aproveite as comemorações da Semana Mundial da Alimentação e contribua para a continuidade de um projeto tão bonito como este que leva comida a quem tem fome. Existem diversas maneiras de ajudar, todas elas igualmente importantes. Descubra de que forma suas aptidões e horários poderão ser melhor aproveitados. Veja só:

O trabalho voluntário é dividido em três turnos:

Sábados –  das 8h às 12h – É a hora para aqueles que gostam de cozinhar. Pois são quilos de batatas, cenouras e abóboras para descascar, carne para limpar e cortar e legumes para lavar. Ah, e depois tem que deixar tudo no devido lugar.

Sábados – das 12h às 14h30 – Horário de acompanhar o cozimento dos alimentos na panela. Mexer e controlar o fogo.

Sábados – das 14h30 às 18h – Momento da entrega. Ótima oportunidade para aqueles que gostam de estar com contato direto com as pessoas. É a hora em que a sopa e os demais donativos são levados para as comunidades. Trabalho bom para aqueles que além de entregar os alimentos e também gostam de levar conforto e uma boa palavra.

Gostou? Quer ajudar? Então entre em contato com a Turma da Sopa pelos telefones:

(41) 9153 -0688 / (41) 9937 -9904 – Júnior
(41) 9996-2526 – Rubem
(41) 9839-9393 – Humberto

Ou se preferir pelo e-mail: turmadasopa2012@gmail.com

Sua ajuda, seja ela qual for, sempre será muito bem-vinda.

Publicidade

Lixo ou doação? Resolva essa questão…

Quantas vezes depois daquela super arrumação no guarda-roupa separamos várias coisas que não usamos mais e não sabemos o que fazer com elas? Doar? Mas para quem? Lixo? Mais será que alguém não poderia aproveitar? Apenas guardar em outro lugar? Oh, dúvida. Você acha que tudo estará resolvido depois que a faxinar terminar, mas não é bem assim. É importante também encontrar o destino certo que seus (futuros ex-)pertences irão tomar. Afinal de contas, apenas guardar em outro lugar da casa não pode ser uma opção de escolha.

Para começar, esclarecemos que todo tipo de material (tá bom, quase todo, não vão querer doar coisas ilícitas como drogas, né?) pode ser doado desde que esteja em plenas condições de uso. Podem ser roupas, cobertores, alimentos, móveis, livros, brinquedos, material de construção, eletrodomésticos, material de primeiros socorros,  fraldas descartáveis novas (infantil e geriátrica), computadores e equipamentos de informática, entre muitos outros.

Certo. Já sabemos o que pode ser doado. Mas será que o que eu tenho em casa está “em condições de uso”? O coordenador do Conselho de Logística e Materiais do programa Ciranda de Pais, Delmar Francisco Silva, dá a dica. “Doar não é dar para alguém algo que você sabe que tem que ir pro lixo, mas tem pena de jogar fora”, aconselha. Logo, materiais como roupas rasgadas e sujas, móveis quebrados e livros rasgados não devem ser doados. O destino correto desses materiais é o LIXO, se possível o reciclável.

Isso se deve ao fato de que a maioria das instituições sociais que se encarregam de entregar as doações  não têm estrutura para lavar ou consertar esses materiais. Além de que, não é porque as pessoas não tem condições de comprar roupas novas que elas vão se sentir bem andando com roupa (rasgada, suja…) que não é do agrado de ninguém.

Doações são recursos muito importantes para a maioria das entidades sociais porque, muitas vezes, elas utilizam o atrativo material, de doar alguma coisa, em um primeiro momento, para “fisgar” as famílias que estão à margem da sociedade e para trazer a elas dignidade por meio da participação em  projetos sociais.

É fundamental destacar que sempre existem muitas pessoas dispostas a doar algo em datas comemorativas como natal, páscoa, dia das crianças… Mas as pessoas que precisam de ajuda necessitam de colaboração o ano todo. “A verdadeira doação deve ser continuada. Melhor ajudar várias vezes ao ano, com pouca coisa, do que uma vez com exagero”, alerta Delmar.

E não saber para quem doar não pode mais ser desculpa. Existem muitas instituições aqui em Curitiba e na Região Metropolitana que sempre precisam de doações. No lado direito nosso blog você encontra uma lista com os contatos de vários desses locais no link “Instituições Sociais”. Sem falar nos pedidos de doações que são publicados no blog e podem ser encontrados no link “Doações”. As entidades, geralmente, mantêm um lugar de coleta de doações e algumas até mesmo buscam o material aí na sua casa.

Confira as dicas de doação de cada tipo de material:

ROUPAS E COBERTORES: Devem estar sem rasgos ou defeitos, limpos e dobradas.

ALIMENTOS: Embalagens fechadas e dentro do prazo de validade.

MÓVEIS: Se está quebrado jogue no lixo, de preferência o reciclável. Todos os móveis, sejam eles sofá, cama, armário, pia, mesa e cadeira, têm que estar completo (com todas as partes) e em condições de uso.

LIVROS: Com todas as páginas e sem resuras. Preferência para livros infantis.

BRINQUEDOS: Sem peças soltas ou quebradas. Se não é seguro para o seu filho, também não é seguro para os filhos de outras famílias.

MATERIAL DE CONSTRUÇÃO: Deve ser encaminhado para casos específicos em que o material é realmente necessário. Alguns materiais usados podem ser doados, desde que ainda estejam em condições de serem reaproveitados.

ELETRO, ELETRÔNICA E INFORMÁTICA: Somente em funcionamento e com voltagem compatível (110V).

FRALDAS E PRIMEIROS SOCORROS: Somente material novo.

Reportagem
Daiane Rosa

Colaboração
Delmar Francisco Silva