Coleta seletiva

A prefeitura de Curitiba divulgou hoje a informação de que 30% do material enviado para a coleta seletiva na cidade é simplesmente rejeitado porque a separação é feita de maneira errada. Então é bom ficar atento para saber se o que você está separando para a reciclagem em casa não está acabando indo para o lixo comum.

Os caminhões de Lixo que não é Lixo recolhem diariamente mais de 100 toneladas de resíduos das ruas de Curitiba. Mas, de acordo com a Secretaria Municipal do Meio Ambiente, em média 30% do montante enviado para a coleta seletiva é rejeitado. Ou seja, percorre todo o trajeto de volta até o aterro sanitário comum, o que encarece e sobrecarrega o processo.

A maneira como o material é separado, embalado e disponibilizado faz toda a diferença. Simples mudanças de hábito são suficientes. De forma resumida, apenas papel, plástico, vidro e metal devem ser encaminhados para a coleta seletiva. Mas há sempre exceções.

Materiais como guardanapos e papéis sujos, etiqueta adesiva, fita crepe, fotografias, papéis sanitários (papel higiênico, fraldas absorventes…), cabos de panela e tomadas, clipes, grampos, espelhos, cristais, cerâmicas e porcelana, por exemplo, não são recicláveis.

Confira dicas para separar direitinho o lixo para a reciclagem:

  • Sempre separe o resíduo orgânico do resíduo reciclável;
  • As embalagens (refrigerante, achocolatados, etc.) devem ser esvaziadas e sempre que possível, rapidamente lavadas com água, para retirada dos resíduos. Essa prática evita contaminação de outros materiais, geração de odor forte e propagação de vetores de doenças no ambiente de triagem.
  • Trapos, roupas, sapatos, materiais de couro ou similares, travesseiro, espuma, colchões, bicho de pelúcia e carpete, por exemplo, não devem ser apresentados à coleta do Lixo que não é Lixo porque não são recicláveis.
  • Se as peças de roupas, calçados e eletrodomésticos, por exemplo, puderem ser reutilizados ou reaproveitados, basta ligar para o Disk Solidariedade da prefeitura de Curitiba (telefone 156) e doá-las para instituições. Caso não tenham mais condições de uso, esses materiais devem ser apresentados à coleta comum;
  • Entregue o lixo tóxico domiciliar (pilhas, baterias e medicamentos vencidos, com limite de dez quilos no total ou até 10 lâmpadas fluorescentes) nos pontos de coleta próximos aos terminais de ônibus, conforme calendário disponível no site coletalixo.curitiba.pr.gov.br.
  • Além destes resíduos tóxicos, o óleo vegetal, gordura animal ou banha podem ser guardados em garrafas pet transparentes de dois litros, para posterior entrega na coleta de lixo tóxico. Os mesmos serão encaminhados à reciclagem;
  • Móveis sem condições de uso, podas de jardim, restos de madeira, pequenas quantidades de entulhos de construção civil e caliça são coletados pela prefeitura através de solicitação no número de telefone 156, sendo que o volume limite de coleta é de cerca de cinco carrinhos de mão.

Texto com dicas da prefeitura de Curitiba 😉

Anúncios

Deixe seu comentário que em breve ele será respondido. Agradecemos sua participação. Muito obrigada!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s